6 de agosto de 2009

Sobre o amor



O verdadeiro amor é suicida. O amor, para atingir a ignição máxima, a entrega total, deve estar condenado: a consciência da precariedade da relação possibilita mergulhar nela de corpo e alma, vivê-la enquanto morre e morrê-la enquanto vive, como numa desvairada montanha-russa, até que, de repente, acaba. E é necessário que acabe como começou, de golpe, cortado rente na carne, entre soluços, querendo e não querendo que acabe, pois o espírito humano não suporta tanta realidade, como falou um poeta maior. E enxugados os olhos, aberta a janela, lá estão as mesmas nuvens rolando lentas e sem barulho pelo céu deserto de anjos. (excerto)

Ferreira Gullar

Imagem: Tom Marks/Corbis

34 comentários:

Nanda Assis disse...

que lindo amiga!!!

bjosss...

Xana disse...

E quando ele começa a sumir de entre os dedos??? deixamos ele ir?

passei por aqui de repente e deixei um beijo

mixtu disse...

amor para mim é como estar com gripe
doi a cabeça, só apetece estar na cama
em conclusão: é doença
ou não...
yayayya

vindo da amiga b. con un abrazos serranos y europeos de un mar

Moonlight disse...

Minha querida Inês,

Sou da mesma opinião.
Aqui á uns tempos atras li algo sobre isto...."o amor é um acto suicida",o amor mata-se a ele mesmo ou porque é demias ou porque é de menos...e se pensarmos bem...olha que é mesmo verdade!!!

Um bj cheio de luar

A.S. disse...

Inês...

Belissimo texto de Ferreira Gullar!!!
Parece haver magia nas palavras!


Beijos!

Luiz Caio disse...

Oi inês! como vai?

Obrigado por sua presença sempre tão carinhosa em meu espaço poético! Logo estárei de volta a blogosfera, e especialmente aqui, neste seu belíssimo espaço!

TENHA UMA LINDA TARDE!

BEIJOS

Hod disse...

Aloha amável Inês!!!

Trago comigo a imagem do amor que não tem o direito de possuir, mas a entrega prazerosa....
Análogo ao perfume de uma flor, que o vento carrega.....

Boa escolha de Ferreira Gullar e a imagem lúdicamente linda.

Tb obrigado pela visita até meu espaço... a semana virou num espécoi de "Rally Paris Dakar...

Muitas bençãos neste restinho de semana!!
Bjuss!!

Aloha!!
Hod.

Shakti disse...

O Amor é inexplicável ...

bj

Thiago Ya'agob disse...

Inês, antes de tentar comentar seu 'Post', quero agradecer pelo seu carinho - sinta-se fraternalmente abraçada por mim, querida.

Obrigado pelos elogios endereçados ao meu blog e a minha pessoa. Os recebo de bom grado, pois sei que há águas vivazes na fonte dos teus sentimentos.

Falar sobre Amor é complicado - ou talvez, nós queremos humanizar o amor, estando este numa esfera maior que a razão. Gostaria de deixar Clarice 'de lado', mas tenho respirado suas letras pelos últimos dois anos, e registro aqui uma definição que Marly de Oliveira deu à pergunta que Clarice a fez:


Para você, o que é o amor?


“Uma gema que fosse toda fria,
Mas na aparência, e toda quente por dentro
e que tivesse a lisa superfície
do que se usa com grande atrevimento,
mas no íntimo; uma gema toda calma,
quase uma água esse fogo nos doendo,
um silêncio que fosse uma cascata,
mas do que o próprio fogo fosse o centro
e de que o próprio fogo fosse a água.
Assim o amor, assim o que se espalha
e não se encontra, e vive do que vive,
e é móvel e capaz de ter limite;
assim o que se adestra e se dilata
como o sangue na veia, e é todo livre”.

Um grande beijo, Inês.
Shalom em essência redundante, princesa.

♥ ♥ Rabiscando disse...

O amor é um equilíbrio entre dois seres.

beijos!

♥ ♥

Dil Santos disse...

Rsrsrs
Obrigado Inês, fico feliz que tenha gostado. Procuro escrever com toda sinceridade, emoção, ponho muito dos meus sentimentos em meus textos.
E os poetas agradecem a propaganda que vc faz, rsrsrs.
E realmente, nossas palavras tem um peso enorme, tanto para levantar quanto para destruir as pessoas.
Temos que ter consciência disso e pensar muito bem antes de usá-las.
E fique a vontade para voltar mais vezes, srs

Bjo

:)

Caroline. disse...

Nossa PERFEITO *______________*
Beijos (:

Monica disse...

Eu vejo no amor uma grande integridade e sinceridade, o que passar disso será sempre consequencia. Belo texto Inês.
Beijos meus

Caroline. disse...

ahh obrigada ^^ eu não escrevo bem nada rs so escrevo sobre a vida a minha vida rs.
Beijão =D

paula barros disse...

Essa história de amor verdadeiro é muto complicado, cada um com usa opinião, muitas vezes escrita na hora da dor.

Um texto poético bonito.

abraços

Anônimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=DvxBonsbWc4

Whispers disse...

Querida Enes!
Começando pela imagem que tens neste post, nota 100
O amor quando é verdadeiro ultrapassa qualquer barreiras.
Amor é fogo que arde constantemente
E sonho, é ilusão é pensamento
Amor é a fonte da vida
Querida, obrigado pelas tuas lindas palavras deixadas no Whispers

Desejo que tenhas um feliz fim de semana
beijos mil
Rachel

Barbara disse...

Não ouso comentar Ferreira Gullar mas penso que o ato de nascer já é em si um ato suicida.
Daí que....

Cadinho RoCo disse...

Não sei se o amor aceita postura tão enfática.
Cadinho RoCo

JIME disse...

Mario Quintana disse:
"Tão bom morrer de amor e continuar vivendo."
O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser.
Beijos.

Juliana Lira disse...

Inês
"Céu deserto de anjos."Nossa que poema forte...

Bom fim de semana

Xero

Sonia Schmorantz disse...

Ferreira Gular é intrigante, duro em certas coisas que diz, mas é preciso admitir que tem tudo para ser verdade!
beijos, lindo final de semana

rosinha disse...

Ah o amor ...o amor!!
Sou tão intensa quando amo.
Ferreira tem toda razão, eu em toda minha essencia não ando suportando tanto a realidade.

xero bela inês.

Rosinha disse...

bom fim de semana

rosinha

Gerly disse...

Posso discordar do Seu Ferreira? rs... Acho que não é bem por aí. Não o amor real, verdadeiro. Talvez o amor poético sim, dramático, dolorido demais. O amor é tão inexplicavelmente simples... mas este não vende poemas, não inspira livros, nem novelas, nem filmes,... Deste não vale a pena falar.

Beijokas!

:o)

Anônimo disse...

Há de se lembrar que o conceito do amor ocidental é diferente do oriental.

Nos orientais, o amor cresce com o passar do tempo, com a convivência do dia-à-dia, enquanto no amor ocidental existe fogo no inicio que tende apagar ao longo da convivência quando não mantido.

FOTOS-SUSY disse...

OLÁ, QUE LINDO... GOSTEI MUITO!!!
VOTOS DE UM BOM DOMINGO... BEIJINHOS DE CARINHO,
SUSY

Flor de Lótus disse...

Boa noite.
Possuímos em nós mesmos, pelo pensamento e a vontade, um poder de ação que se estende muito além dos limites de nossa esfera corpórea."

(Allan Kardec)
Linda e abençoada semana!

Whispers disse...

Ola!
Passando pra lh desejar uma boa semana
Com muita
Paz....
Saude...
Luz...
E amor...
beijinhos mil
Rachel

Vanna disse...

É estranh pensar no amor dessa forma. rs
Bjs

Secreta disse...

Palavras que nos fazem pensar...

On The Rocks disse...

inês,

esse cara é foda. considero um dos maiores de todos os tempos.

o amor é infernal, né?

bj

p.s: já saí da rede! - hahahaaa

Mamãe Keka disse...

Eita que dói demais da conta! Mas passa... passa sim!

leonel disse...

deixei meu bonequinho para o teu blog, no meu blog.