7 de abril de 2014

Corpo Atento

Lena Queiroz

A tarde avança em lençóis de fumo
e tu não bates à minha porta.
Enrolo um cigarro de lume para acabar com a dor.
Tenho os ouvidos lá fora e o corpo atento.


Isabel Mendes Ferreira
O Corpo Atento                       
                                          ...                                 

e ao anoitecer adquires nome de ilha ou de vulcão
deixas viver sobre a pele uma criança de lume
e na fria lava da noite ensinas ao corpo
a paciência o amor o abandono das palavras
o silêncio
e a difícil arte da melancolia.

Al Berto
Horto de Incêndio



6 comentários:

ᄊム尺goん disse...

[ talvez a ausência
nos ensine a desatar
as palavras q se dependuram
nas cordas vocais.talvez]

beij0

Mar Arável disse...

A nossa Isabel

Bj

Voz de um coração que pulsa disse...

Tanta beleza!

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Duas escolhas maravilhosas de poetas que adoro ler.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Duarte disse...

Lindo!!!
Quanta ternura no verso...
Besos

Dois Rios disse...

Que preciosidade, meu amigo!

O que me encanta é a força da fé que faz com que as pessoas dediquem parte do seu tempo a materializá-la de maneira tão bela e peculiar. Um primor!

Beijos de paz, meu amigo!

Inês