8 de dezembro de 2008

Felicidade


 













A felicidade sentava-se
todos os dias ao peitoril da janela.

Tinha feições de menino inconsolável.
Um menino impúbere
ainda sem amor para ninguém,
gostando apenas de demorar as mãos
ou de roçar lentamente o cabelo
pelas faces humanas.

E, como menino que era,
achava um grande mistério
no seu próprio nome.

Jorge de Sena

Imagem: Inês Queiroz / Dois Rios
(Hatillo/Caracas-Ve)

34 comentários:

Juani lopes disse...

siempre me produce felicidad abrir la ventana de tu blog,
espero que estes bien
saluditos

Pelos caminhos da vida. disse...

Como é bom vir aqui e ler poemas lindos que vc aqui nos deixa de presente,obrigada amiga.

Tudo bem com vc?

Linda imagem.

Uma semana de muita luz,amor,carinho,saúde para vc.

Um gde abraço.

bjs.

Luiz Caio disse...

Oi Inês! Como vai?
Quando somos crianças,
somos felizes pela
ausência de preocupações,
ambição, e paixôes...
Quando maiores, a
felicidade salta a
janela e começa a
brincar de esconde esconde!

UMA BELA POSTAGEM!

TENHA UMA ÓTIMA SEMANA!
BEIJOS.

João da Silva disse...

Inês(quecível), minha linda... Jorge de Sena é cândido (ou Cândido, não?), como você é. E é percuciente, como você é. E é sentimento, emoção, beleza, fantasia, delícias mil, como você mesma é.
A imagem: maravilhosa.
Beijos, minha querida, carinhosos, com aroma de rosas, do João

NAELA disse...

Beleza de texto que nos encanta, que nos veste de feliciade!
Um beijo muito doce minha linda

Cadinho RoCo disse...

Hwverá tanto mistério na felicidade?
Cadinho RoCo

Three Love´s disse...

Lindíssimo poema!


b.e.i.j.o.s.

•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern disse...

Ai que delícia de texto, Inês! E linda a imagem que escolheste para ilustrá-lo!
A sua delicadesa é um bálsamo!
beijos e borboleteios

Shakti disse...

"A felicidade depende mais do estado de espírito do que das circunstâncias exteriores."
( Orison Swett Marden )

bj

Duarte disse...

Barrotes com ramas.
Como se a felicidade
estivesse ao outro lado:
ou dentro!

Beijinhos de felicidade

UIFPW08 disse...

meus momentos no escuro,
Não consigo encontrar calma, eu queria ir mais longe
Eu queria encontrar as palavras para trazer um pouco de azul do céu que eu não tenha mais.Um beijo muito doce minha linda MORRIS

Pelos caminhos da vida. disse...

Tb estou bem amiga.

Hoje vim falar para dar um presente para vc.

Bom dia amiga.

Tem selinho lá para vc.

bjs

Paradoxos disse...

feliz por voltar e ler teu cantinho - neste rio de arte!

Edu

Camila .:εïз disse...

Ando procurando por este menino...
=)
Beijo

Avid disse...

Lindo...
Bjs meus

Márcia(clarinha) disse...

AH!
Felicidade tão misteriosa, tão surpreendente.

lindo dia flor querida
saudades
beijos

meus instantes e momentos disse...

sempre muito bom vir aqui.
Tenha uma bela semana.
Maurizio

Su disse...

sempre excelentes escolhas. as tuas

jocas maradas de tempo. todo.

poetaeusou . . . disse...

*
Crueldades, prisões, perseguições, injustiças,
como sereis cruéis, como sereis injustas?
Quem torturais, quem perseguis,
quem esmagais vilmente em ferros que inventais,
,
in-jorge de sena
,
conchinhas de amizade, deixo,
,
*

mdsol disse...

Que bonito poema de Jorge de Sena! E a fotografia de sua autoria bem interessante.
Espero que esteja tudo bem com você q. Inês. E, já agora, toda a FELICIDADE possível!
Beijinhos do lado de cá!
:))

UIFPW08 disse...

Ines se posso te dar uma dica acrescentar mesmo sob uma tradução em italiano, se quiser
Beijo Morris

UIFPW08 disse...

Não se preocupe Dois história somos eo que fazemos, temos todo o tempo ..

•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern disse...

Preciso encontrar esse rapazinho...

Sammyra Santana disse...

Esse poema é um presente!
Eita como eu tava com saudades suas, Inês!
É tão bom vir aqui te ler...
É como diz o saudoso Gonzaguinha:
"Ô Felicidade, eu quero andar na vida namorando você"!
Quero a companhia da Felicidade até rpa sempre! rsrs
Beijo

Bia disse...

Uma janela de outra alma que a capta de fora e por dentro, como fossem uma só...
Um floreio de Art Nouveau, com a rusticidade de uma parede que se desgasta pelo tempo...
Não como velhice, ou um "Rubbish" inconveniente de solidão, mas a precisão do abrandamento que este vento do tempo faz.......... em esperanças, amor, versos, poesias e aprendizagens sublimes.
Imagem feita metáfora de uma vida, pela lente feliz.

ps.: sinto-me tão feliz de vir aqui e ler versos que me suspendem novas expectativas e perceber imagens que me impulsionam a querer mais!!!

bjos, bjos, bjos de cá di Bia.
Com afeto!

Carla disse...

quando a felicidade ainda se faz de possibilidades como o simples toque na face da mãe
lindo!
beijos

Pelos caminhos da vida. disse...

Bom dia amiga.

Um lindo dia para vc.

beijooo.

[ rod ] disse...

Felicidade ou ato dela... é tão efêmera qto imaginável...

Por ela, e para ela, devoltei dias meus de só angústia.

Vim te conhecer e,






O antigo blog O AveSSo dA ViDa agora se chama dogMas.


Novo Dogma:
doM...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

Beatriz Vieira disse...

LInda imagem!

Cor de Rosa e Carvão disse...

que felicidade... tu estás de volta. bjo.

Prii_complicated disse...

Olá!
Adorei o seu blog (:
Poemas *.*

FERNANDA & ASTROLOGIA disse...

Olá querida Inês, maravilhosa postagem Amiga... Desejo-te uma boa noite... beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

Monique Lôbo disse...

Adorei o poema!
Todos estamos sempre procurando esse menino, que está sempre próximo a nós, em alguma janela da vida!
Bjãoo

Do Jeito Que Eu Sou disse...

O fato da tal felicidade sempre estar no peitoral da janela, desejosa a saltar para o outro lado, que nos mantemos presos ao medo que ela se vá... Haja sempre esperança para nos asegurar q ela sempre voltara e repousara sentada no peitoril da janela.
bju grande, lindinha