26 de julho de 2009

Reinscrição desenhada


Nem sempre as poesias que posto no Dois Rios têm a ver com o que estou passando ou sentido. Muitas vezes posto uma poesia pela sua beleza intrínseca, ou então porque me toca, ou porque, de um certa forma, me identifico com as palavras do poeta. Outras vezes, como hoje, sinto que, se poeta fosse, teria escrito sem mudar uma vírgula sequer, todos esses versos. Amanhã, certamente, não me apetecerá a exatidão dos traços e nem a previsibilidade dos fatos. Mas hoje sim, me cairia muito bem uma ampla parede branca .



Dêem-me uma parede branca!
Quero reescrever-me
desde o início
Quero-me noutra história
em que eu invente o princípio
sem deixar nada ao acaso
Quero saber o que faço
e para quê
Quero ser dono do tempo, do espaço
desenhar as personagens
a cruzar no meu caminho

Quero ser o narrador
o dono, rei e senhor
de uma vida desenhada
a régua e esquadro
por - para - mim

Rui de Morais
(Ver InVerso)
Caminhante

Imagem: Inês/Dois Rios
(Hatillo-Ve)

 

26 comentários:

A.S. disse...

Belo o poema!
Tem a força das palavras exactas,
transparentes, objectivas!


Beijos...

Kananda Fernades Lima disse...

Gosta de ler?
Acesse: http://diarioderobert.blogspot.com/
ou
http://aliceesuashitorias.blogspot.com/
São dois livros que estou fazendo, um romance modernista, espero que goste e boa leitura!

clanDestino. disse...

Ainda aqui, a admirar os pedaços que trazes.

D.

Shakti disse...

E com toda a razão não mudarias...soberbo !!!

bj

Mamãe Keka disse...

Se assim pudesse ser, seria bom? Talvez... Hj eu diria que sim, mas amanhã seria tudo tão previsível...
Que bom que achei os rios aqui de novo! Obrigada Inês! Beijão

Vieira Calado disse...

Numa parede branca
não necessariamente
se escreve a régua e esquadro...


Saudações

simplesmenteeu disse...

Gostaria de estar numa outra história...
Mas, o previsível,o rigor matemático, não gostava não.
Tudo ficava demasiado frio e sem magia.

Beijo terno

Nanda Assis disse...

lindo poema, e tem dias que precisamos dessa parede.

bjosss...

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

A qualquer hora em que chegares,
sentarás comigo à minha mesa.
A qualquer hora em que bateres a minha porta,
o meu coração também se abrirá.
A qualquer hora em que chamares,
eu me apressarei.
A qualquer hora em que vieres,
será o melhor tempo de te receber.
A qualquer hora em que te decidires,
estarei pronto para te seguir.
A qualquer hora em que quiseres beber,
eu irei a fonte.
A qualquer hora em que te alegrares,
eu bendirei ao Senhor.
A qualquer hora em que sorrires,
será mais uma graça que o senhor me concede.
A qualquer hora em que quiseres partir;
eu irei à frente nos caminhos.
A qualquer hora em que caíres,
eu estenderei os braços.
A qualquer hora, em que te cansares,
eu levarei a cruz.
A qualquer hora em que te sentires triste,
eu permanecerei contigo,
A qualquer hora em que te lembrares de mim,
eu acharei a vida mais bela.
A qualquer hora em que partires,
ficarás com a lembrança de uma flor.
A qualquer hora em que voltares,
renovarás todas minhas alegrias.
A qualquer hora que quiseres uma rosa,
eu te darei toda roseira.
Eu te digo tudo isso, porque não posso imaginar
uma amizade que não seja toda,
de todos os instantes e para todo bem.

by: Cid Moreira

Desejo uma linda semana com muito amor e carinho.
Abraços
Eduardo

Hod disse...

Aloha Querida Inês,

É fascinante essa diálitica entre a transparência e autenticidades que impreme em seus textos....Entendo como reescrever, o nascer de um novo dia com infinitas possibilidades!!!
O poema que escolhestes também bastante intenso...

Tem um presente dourado para vc lá no blog....

Amanhã 28.07 vou dar um upgrade em minha Idade...Vou colocar mais 01 Terabyte de Vida em minha Idade!!

Excelente semana para você com muitas bençãos!!
Beijos!
Aloha!!
Hod.

Su disse...

excelente escolha


gostei em demasia


jocas maradas de branco

Anônimo disse...

É mais fácil obter o que se deseja com um sorriso do que à ponta da espada.

William Shakespeare.

HOMEM (IN) COMUM disse...

O sorriso do irreparável gelou-me de novo. E eu compreendi que não podia suportar a idéia de nunca mais escutar esse sorriso. Ele era para mim como uma fonte no deserto.

Sant-Exupery

Luiz Caio disse...

Oi Inês! Bom dia!

Se isto fosse possível, eu também iria gostar muito de poder desenhar novos personagens para as tras da minha vida, e apagar alguns também!... Mas não gostaria de mudar a minha história!

TENHA UMA ÓTIMA SEMANA!

BEIJOS.

Rosinha disse...

Então hoje nessa parede branca pintaremos um arco iris...
Amanhã??
Bom, amanhã não sei....talvez.
Hoje sim, reiventaremos todas a cores.

Fico feliz com sua visita na minha alma...
Tenha um dia de cores bela INES.

mundo azul disse...

___________________________________


...uma parede branca para reinventar-se...

Gostei demais!


Beijos de luz e o meu carinho...


_________________________________

Martinha disse...

Isso tem muito que ver com o nosso estado de espírito, algo verdadeiramente inconstante no nosso ser, que determina muito do que escrevemos.

Gostei do poema. :)
Beijinho *

Moonlight disse...

Maravilhoso!
Nessa parede branca,onde tudo poderia começar de novo;uma pintura,uma historia,uma vida...
Fantastico,como sempre!

Um bj cheio de luar

Gerly disse...

Eu mesma já desejei várias vezes essa brancura. Quem não?

beijokas!

:o)

Eu sei que vou te amar disse...

Bela escolha de quem sente na plenitude cada momento de vida, hoje assim...amanha quem sabe?
Sublinho a Vida numa parede branca, um mapa para nao me perder de mim!
Um beijo doce

Marina disse...

Tem gente que deixa os outros dirigirem a sua vida como bem querem. Quando sinto isso em mim, tenho vontade de largar tudo e começar de novo. Consertar nem sempre é possível.

Lindo, Inês. Beijos!

Secreta disse...

Tens bons gostos :)

b disse...

Idéia/sentimentos de excelência!
Mas, querida, desenhe sem as grades...

Duarte disse...

Quantas coisas se podem fazer com uma parede brancas!
Quanta vida encerra uma parede branca!
Como uma parede branca, que absorve tanta luz, a da alma.

Beijo-te, agarrado à vida

Ane disse...

Que bom te ver na ativa!
Vim ver as novidades!

isolano disse...

Adorei ver Rui de Morais aqui, saber que se identificou com estes versos dele e gostei de ler tantos comentários interessantes e simpáticos. Não fazia a mínima ideia de que ele poderia despertar este interesse. Por ele, agradeço-lhe o post. E pode estar certa de que ele está tão surpreendido quanto eu. ;-)

Obrigado(a)
:-)