24 de junho de 2010

União


 













Nos meus braços teu corpo estremeceu,
Desse tremor o meu foi percorrido.
Colados, curva a curva, onde começa o teu?
Onde se acaba o meu? Teu e meu têm sentido?
...
Brandamente, por vezes, te desvio
de mim, para melhor, depois, sentir
que és bem tu que eu agarro, acaricio,
bem tu que eu pude, em mim, fundir.

José Régio

Imagem: Trinette Reed

27 comentários:

me, myself and I disse...

Olá, Inês!

(...)
"Porque amanhã,
Se não mesmo esta noite, o nosso inferno
Não mais permitirá que qualquer sombra vã
Da glória dum momento eterno."

Linda, a poesia de José Régio!
beijo

(desculpa o atrevimento de ter colado aqui o término da poesia, mas não resisti!)

Isadora disse...

Que lindos poemas. Tão gostoso não se sabe onde um corpo termina e onde outro acaba e entre curvas se perdem.
Um beijo

UIFPW08 disse...

Eu tenho que fazer os seus próprios olhos, eu tenho que fazer meus braços para te abraçar
o resto eu deixo para o destino que eu amo, bem .. eu amo

Dei tuoi baci ne farò tesori.
dei tuoi sogni misteri.
Maurizio

Duarte disse...

Estou convencido de que sim.
Com o sentido que queiras dar-lhe.
Deve existir o desejo, fonte da paixão.
Fundidos num abraço eterno...

Começava a preocupar-me... vejo que arrancas e bem!

Beijos e abraços sentidos, meus

Rosinha disse...

Lindo...lindo!!!

Continuo com + amor do Jose Rego...

"Depois... - abre os teus olhos, minha amada!
Enterra-os bem nos meus; não digas nada...
Deixa a Vida exprimir-se sem disfarce!"




Lindo...lindo..lindo!

xero de rosa

ps: tava com saudades de vc.

Branca disse...

Dois formando um só... não existe nada mais lindo que isso!!!

Boa noite amiga e bom fds!

M disse...

...É verdade... e obrigada pela força!

Sobre a poesia, explícita esta a magia que somente os corpos sabem expressar, da forma mais involuntária e verdadeiro.

Um beijo!

MLiz

Lis. disse...

Olá querida Inês...

Houve um tempo em que costumava comer pastel na barraquinha da feira perto da casa em que morava, e lá havia uma senhora oriental de idade avançada com a qual costumava conversar.

Lembro que certo dia estavamos conversando sobre relacionamentos, e após algum tempo de conversa ela me disse: Sabe o que realmente importa dentro dum relacionamento? Apenas: DAR-SE BEM!

De fato, mais do que nunca DAR-SE é fundamental, para que a espiritualidade na grandeza do amor possa naturalmente crescer. DAR-SE é bonito demais, tanto para quem se dá, quanto para quem recebe, intercalando-se nos momentos de troca.

"Amor com fusão de Amor é benção.
Ruim mesmo é a confusão de Amor".

Lis.

Dual disse...

Un saluto e un buon giorno.
Gio'
http://remenberphoto.blogspot.com/

Secreta disse...

Corpos que se fundem e confundem...
Beijito :)

Moonlight disse...

Querida Inês,

Tudo se conjuga em prefeita comunhão quando é sentido e verdadeiro e quando não existe no medo e receio estupido da entrega total.
Linda esta poesia!

Bjinho cheio de luar

im disse...

Gosto tanto da força bruta que encontro sempre na poesia do José Régio.

Beijinhos

poetaeusou . . . disse...

*
como é belo,
o cingir das palavras
de José Régio !
,
conchinhas, deixo,
,
*

Baby disse...

Lindo o poema de José Régio!
..."onde começa o teu?
Onde se acaba o meu?"...

Por vezes é difícil discernir.

Um beijo.

neli araujo disse...

Oi, Inês!

Lindo poema de José Régio!

E a imagem que a amiga escolheu é maravilhosa!

Bom te ver por aqui novamente, linda!

beijinhos,
Neli

UIFPW08 disse...

Eu espero em silêncio que o vento me levar com você sorrir
Eu esperei toda gira ..
Eu vi os olhos fechados
receber seus beijos
infinito
Eu sei como esperar.

Jaime Piedade Valente disse...

Na Grécia antiga havia uma lenda segundo a qual há muito tempo os seres humanos eram seres duplos (4 pernas, 2 cabeças, etc.), mas depois os deuses separaram-nos, dividiram-nos ao meio e surgimos nós, assim como somos agora. Os seres divididos passavam o tempo à procura da sua metade e quando se encontravam tocavam-se, agarravam-se, tentavam unir-se e voltar a ser apenas um.
E assim, de acordo com a lenda (contada por Platão), nasceu o amor.

Juliana Lira disse...

Eu quero um teu/meu assim pra mim até o último dia de minha vida...
Então seremos (ele /eu) nós, um.
Apenas um...


Milhões de beijos

Pelos caminhos da vida. disse...

Dois corpos em um só.

Estava com saudades de vc amiga.

Obrigada pela sua visita.

Bom fim de semana pra vc.

beijooo.

Hod disse...

Olá querida amiga,
Delicia esses corpos sem limites, sem fronteiras fisicas.

Beijo pra vc, grato por sua visita.

Bom final de semana.

Alôha

Multiolhares disse...

teu...meu..união de dois corpos de duas vidas
beijinhos

Dil Santos disse...

Oi Inês, como está?
Menina, fiquei arrepiado com esse poema, confesso, rsrs.
Pefeito, eu imaginei cada verso, rs.
Belíssima escolha como sempre né? rs
Ai menina, aqui tá um frio maravilhoso, pensa na coisa boa, hahaha
Pena mesmo, quem sabe um dia a gente ñ promova uma aí heim? Já pensou, rsrs
Ah, vota em mim no top blog, é só clicar no link do lado esquedo do meu blog. E se vc quiser pode fazer propaganda pro povo votar tbm vu? rsrs
Brigadão.
Bjão menina
:)

Pelos caminhos da vida. disse...

Eu e a Marcia abrimos um blog direcionado à mulheres.
Fica aqui o meu convite para vc conhecer esse novo espaço nosso, o link é esse aqui:

http://meninaspoderosasdoblog.blogspot.com/

Hoje seu blog amiga é um dos indicados lá no meu blog.

Desde já fico-lhe grata.

beijooo.

saudade disse...

E como é bom dois corpos que se desejam se fundirem como um só...
Saudade

On The Rocks disse...

as poesias que são postadas aqui são escolhidas a dedo e eu gosto muito, por isso passo sempre por aqui - além de dar um "oi" para a amiga.

oi - rs

bj

Insana disse...

Lindo poema e imagem.

bjs
Insana

Insana disse...

Lindo poema e imagem.

bjs
Insana