18 de junho de 2012

Conceito

.......


     Teu corpo:

.........um porto
.........que eterniza
.........meus navios

.........um parto
.........que traduz
.........o meu avesso

.........a parte
.........que arremata
.........meu desejo.
.........Conceito
Que rompam as águas:.........
é dum corpo que falo..........
Nunca tive outra pátria,.........
nem outro espelho,.........
nem outra casa..........


Espelho.....lllll.....




..........

18 comentários:

AC disse...

Águas a embalar os corpos...
Uma delicada e belíssima postagem!

Beijo :)

Cores da Vida... disse...

Sensualmente envolvente...
Beijos,

UIFPW08 disse...

Ho solo due mani due occhi e un cuore
per darti tutto il mio amore d'infinito
dove muoiono le parole.
Beijos meus
M.

Mar Arável disse...

Grande Eugénio

Ane disse...

Oi Inês!Que bom te ver em meu cantinho!E que post!E que corpo!(risos)Gostei demais!Um abraço pra vc!

Sonhadora disse...

Minha querida

como sempre escolhas maravilhosas, dois poemas profundos e belos.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Evanir disse...

Quantas saudades eu sinto
quando fico ausente por motivos alheio a minha vontade.
o importante é que essa fase passa tenho esperança
na renovação ,e certeza de um amanhã com muita alegria ,
mais beleza com uma visão perfeita desse mundo.
Precisamos ter esperanças e seguir com certeza
de grande vitória.
Serei ousada o suficiente para enfrentar todos os obstaculos
com fé e esperança .
Agradeço de coração sua linda amizade tenho certeza
que tudo voltará ao normal na minha vida.
Beijos no seu coração.
Com carinho.
Evanir.

Secreta disse...

Dois poemas encantadores!

Michelle Trindade disse...

Os corpos traduzem a paixão da alma... poemas lindos e envolventes.
bjus e boa semana

Maria Alice Cerqueira disse...

Querida amiga hoje eu vim agradecer o carinho de sua presença no meu cantinho, assim que poder virei com mais calma.
Um abençoado fim de semana.
Abraço amigo
Maria Alice

ONG ALERTA disse...

Lindo final de domingo, beijo Lisette.

Pat_St disse...

Uma escolha fabulosa!
Sou muito fã dos teus posts, Inês.
Beijinhos e Boa Semana.

Tita disse...

Inês, obrigada pelo seu e-mail tardio. Esta minha resposta mais tardia ainda com o agradecimento...
Estranho não é, que nem nos conhecemos mas, por ter tido alguma coisa em comum nos sabemos de alguma forma parecidas e não deve ter sido em vão ( como tudo o q acontece) que nos soubemos existir. Desejo que você seja feliz, duma felicidade una e completa. Um desejo sincero.
Bjo,
Tita

Duarte disse...

Um Porto que enamora, nunca tive outra Pátria!

Entre calles empinadas,
en un sube y baja constante,
estás tu, mi Porto.
Piedras desgastadas
Algunas ennegrecidas
Por el reposo de las penas,
Donde reverdecen alegrías.
Esto es lo que sentí, a tu lado,
Rodeado de buenos amigos.
Correteando calles y escaleras.
Por arriba de los rojos tejados
Espejos cuando mojados.
Allá más abajo el Duero.
Lento, plácido, caprichoso,
contornea su espacio, entre
Hortensias y vides, cuales jardines.
Los barcos “Rabelos” siguen allí
Aún flotan con garbo
Orgullo de un pasado
¡y cuanto vino han transportado!
Aquellos arcos da Ribeira
Las casitas apiladas “dos Guindais”,
Los puentes, ¡y que arcos!
Frondosa arboleda y el Palacio
Que ya no es de cristal.
El museo Romántico
y el rey Carlos Alberto:
¡cuanta historia tiene esta tierra!
Enrique el Navegante nació aquí,
Y cuando se marchó a Ceuta
Dejó al pueblo las tripas:
¡El coste de tal hazaña!
¡Ser “tripeiro” es un orgullo!
Así como Manuel de Oliveira.
En Foz, el mar reventaba
Blanco de espuma y de furia.
¡En el cielo las gaviotas!
En la “Reboleira” sonó el Fado,
sentimiento vivo de un pueblo.
En un afán de posesión
Fotografié todo
quise traerte conmigo.
En este ir y volver tan mío...
Sinfonía de quejidos doy
Desgarros que son míos
Pedazos de mi que aquí dejo
Entre abrazos y miradas.
“Saudade,” ¡es lo que siento!

Abraço-te, querida amiga

Gisa disse...

Corpos que falam.
Um bj

Secreta disse...

Passei para uma visita :)

Sonhadora disse...

Minha querida

Passando para deixar um beijinho e desejar um bom fim de semana.

Sonhadora

Aurea de luz disse...

Eugênio de Andrade..., maravilhoso
Bjs