25 de maio de 2009

Canção do amor demais














De ti fiz a harpa e a lira,
a guitarra.
Outra música não sei.

Albano Martins

O título deste post faz menção
a uma música de Tom e Vinícius.

Imagem: Steve Satushek

21 comentários:

Hod disse...

Linda imagem....a clave de Sol...
DE Tom e Vinicius só nos resta reeditar e apreciar...Dois de nossos mairores talentos....

Hod

Secreta disse...

Saber amusica do amor , é tanto quanto basta.

Pelos caminhos da vida. disse...

Linda imagem.

Tem selinho la pra vc.

beijooo.

Moonlight disse...

Maravilhosa musica e maravilhosas palavras porque não existiria musica melhor para designar uma mor demais...
Muito bonito, como sempre...

Um bj cheio de luar

paula barros disse...

Quando se toca com amor, qualquer instrumento tem um belo som.

abraços

Eu sei que vou te amar disse...

Fiz do teu poema uma melodia infinita que toca em mim! Lindo!
Minha linda flor, obrigada pelo comentario, a unica foto minha é a que estou vestida de preto...as outras sao apenas um sentir de alguem!
Um beijo muito carinhoso

Flor de Lótus disse...

boa tarde.
"A imaginação é mais importante que o conhecimento.
Conhecimento auxilia por fora, mas só o amor socorre por dentro.
Conhecimento vem, mas a sabedoria tarda.
Beijos na alma.

Duarte disse...

Quem faz o que pode, e sabe, não está obrigado a mais.

Tu, sim...

Beijinhos, meus

•.¸¸.ஐBruneLLa França disse...

Após ler o teu post, soube que eu poderia muito bem ser um instrumento, mas não o sou porque suspiro!

Beijos e borboleteios Inês

Do Jeito Que Eu Sou disse...

Ines minha amiga...morro de saudades. tem me faltado tempo e ate mesmo paciencia
sinto sua falta, minha internet ta ruim sempre entro aqui em teus rios e acabo nao deixando se quer um oi. me desculpe a ausencia minha amiga, guardo-te em meu coraçao, e sempre q puder estarei a navegar por teus rios.
espero voltar a postar em breve.
beijos da sua amiga ausente q te adooora
com carinho e admiraçao Débora

Thiago Ya'agob disse...

InêS,

Saudades do seu sorriso em letras, querida.

(...)


"Renova em mim a canção do Amor."

.

Thiago Ya'agob disse...

Ah, ia esquecendo-me, assisti mês passado ao filme Vinicius - sobre Vinícius de Moraes e essa projeção levou-me até você. Uma moça, não me recordo o nome agora, canta no documentário a música Canto Trsite.

Lembra?

Linda canção.

PUXA-SACO disse...

Inês...

Toda vez que adentro neste seu espaço penso comigo: Inês não é morta! E que bom saber que és livre dentro da literatura, pois que forma melhor de poder ser melhor do que adotando pensadores?

Assim sendo, é notória e maravilhosa esta sua capacidade imensurável de adotar novos meios para contrabalancear as famigeradas rotinas do nosso dia-à-dia.

Maravilhoso é saber que és viva Inês, pois caso contrário, nós que chegamos aqui sorrateiros, não teriamos alegria suficiênte para perceber o tanto que tens nos acrescido com estes seus dois rios.

O valor de tudo o que tens nos apresentado -e falo até em nome dos demais- instiga-nos com a busca do melhor, e é nesse sentido que posso afirmar que jamais faria grande diferença se fosse um, dois, ou três rios, posto que rio fluí, e fluir é a sua maior virtude.

Maturidade estampada, é o que possuí... E nesse sentido tens deixado muita gente mais jovem dentro do chinelo.

Experiência por excelência me faz ver sua grandeza, até quando com consciência ofusca seu próprio brilho por trás dos bastidores para que o show nunca termine e que as luzes do teatro não se apaguem.

Peço que me perdoe, caso esteja sendo exagerando em salientar as qualidades latentes que vejo em sua pessoa, mas é em base da alegria imensa em saber que não há tantas complicaçòes que estão soltas por esse mundo afora, e que por aqui, graças à Deus Inês nâo é morta.

Amém Inês.

27 de Maio de 2009 13:04

editar comentário publicar este comentário

mdsol disse...

Q. Inês:

Que bom vir aqui. Mas hoje muito cansadita!

Beijinhos do lado de cá!

:))))

Rosinha disse...

Bom demais vim aqui...

Pelos caminhos da vida. disse...

Tem selinho nota 10 pra vc la no blog.

beijooo.

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

A glória da amizade não é a mão estendida,
nem o sorriso carinhoso,
nem mesmo a delícia da companhia.
É a inspiração espiritual que vem quando você
descobre que alguém acredita e confia em você.

(Ralph Waldo Emerson)

Visite meu novo blogger
UMA ILHA PARA AMAR
http://eduardopoisl.blogspot.com/

Um grante abraço do amigo Eduardo Poisl

im disse...

E não será o amor a mais bela música do mundo?


Beijos

Valdemir Reis disse...

Olá estou visitando e quero registrar minha satisfação ao passar aqui. Fica minha gratidão por sua amizade e atenção. Tudo isto nos fortalece e aproxima. Saiba que gostei muito deste trabalho. Realizado com muita Inteligência e excelente qualidade, parabéns pelo post, belissimo, uma maravilh, gostei, ótima, meu reconhecimento e votos de muito sucesso e brilho. Honrado por sua amizade, espero por sua visita.
Quero compartilhar com você o poema abaixo do nosso imortal Vinícius de Moraes:
“Certas palavras podem dizer muitas coisas;
Certos olhares podem valer mais do que mil palavras;
Certos momentos nos fazem esquecer que existe um mundo lá fora;
Certos gestos, parecem sinais guiando-nos pelo caminho;
Certos toques parecem estremecer todo nosso coração;
Certos detalhes nos dão certeza de que existem pessoas especiais,
Assim como você que deixarão belas lembranças para todo o sempre. Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive.”
Desejo um fim de semana repleto de alegrias extensivo aos familiares. Forte abraço, paz, luz, saúde, prosperidade e muitas bênçãos. Fique com Deus. Felicidades.
Valdemir Reis

Beatriz Vieira disse...

Olá
Achei lindas as palavras e a imagem!!! Perfeito
Essa semana também coloquei fotos de flores no meu blog..
Saudações
http://cartasaoavesso.blogspot.com

Leandro Souza disse...

Canção do amor demais, disco que revolucionou a música brasileira, o marco inicial da Bossa Nova. Com canções dos ainda não tão conhecidos Tom e Vinícios, arranjos de Tom e interpretado por Elizete Cardoso, possui nas faixas "Chega de saudade" e "Outra vez" o violão "da batida diferente", tocado por aquele que ficou horas no banheiro trancado escutando seu violão até encontrar o que queria, o bahiano João Gilberto.

O disco é uma obra-prima. Vale a pena.