16 de maio de 2009

Re(a)colhimento















Quando eu te contar a verdade,
não diga nada.
Qualquer boa vontade,
será a vontade errada.

Quando eu te disser a verdade,
cale-se! Apenas ouça!
Palavras de louça,
frases rendadas
feitas de espuma,
enfumaçadas,
letras que escorrem
como areia pelos dedos
ou a bruma de um amanhã bem cedo.

Quando eu te falar a verdade,
não tenha medo!
Fica comigo no teu ouvido,
me acolha o colo que nunca dei,
me salgue as lágrimas que não chorei,
escuta o dito que não direi
e tudo que sobrar devido.

E me recolha em concha,
na ponta dos teus dedos,
no seio dos teus medos.

E quando a ostra, como é das ostras,
novamente se fechar,
aceite a trouxa ali recolhida,
e me deixe na praia,
no quebra mar,
entre as espumas,
as brumas e o litoral.

Quando eu te calar a verdade,
não me queira mal!
E guarde, pouco de mim,
em um canto dos olhos teus.

Me leve calada, contida,
no brilho de teu olhar,
a verdade dita,
o fim,
restos do eu.

Resto que deixo,
no teu calar.
O resto é seixo,
para Iemanjá.


José Eduardo Teixeira Leite
Imagem: Altrendo Nature



43 comentários:

Monilis disse...

Amor de entrega, de sons e silêncio, de quem deseja ser ouvida, amor de cumplicidade simplesmente.
Amei o poema, amo dele.
Beijo Inês!

Duarte disse...

Jogo de palavras, não habituais, mas com encanto.
Até gostei.
:)))

Beijo-te com afecto

Nanda Assis disse...

lindo este poema.

bjosss...

paula barros disse...

Esse poema me diz do muito que as vezes queremos revelar. E quem nem sempre é fácil, falar, ouvir.


Achei belíssimo!!!

abraços

Gerly disse...

"Quando eu te falar a verdade, não tenha medo."

É justamente por causa do medo da verdade que muitos se calam.
E nesse silêncio tudo se estraga e a vida passa, e as pessoas ficam.

:o/

Beijokas!

sonho disse...

Vale sempre mais uma verdade dolorosa...
que uma mentira piedosa...
Ha verdades que doiem ouvir...
mas ha mentira que nos fazem sofrer...
Beijo de um anjo

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Pensamos demasiadamente
Sentimos muito pouco
Necessitamos mais de humildade
Que de máquinas.
Mais de bondade e ternura
Que de inteligência.
Sem isso,
A vida se tornará violenta e
Tudo se perderá.

(Charles Chaplin)

Hoje passando para desejar um final de semana com muito amor e carinho.
Abraços do amigo Eduardo Poisl.

Erica Maria disse...

POr acaso esse poema tem td a ver com meu momento!!!

Lindo!


Bjos no coração!!!

Shakti disse...

Belo poema...bela descoberta !

bj

Izinha disse...

oi,

belíssimo poema e uma escolha perfeita.

bjos prá ti!

Su disse...

lindissimo


jocas maradas de verdades

•.¸¸.ஐBruneLLa França disse...

Nem sei bem o que comentar, Inês.
Os textos que escolhes a dedo sempre me tocam de maneira profunda.
Acho que estou agora dentro de uma ostra fechada esperando a onda vir me resgatar!

Beijos e borboleteios

susana disse...

Quando eu te contar a verdade,
Letras que escorrem como areia entre os dedos,
Quando eu te disser a verdade,
no brilho do teu olhar, a verdade dita
Deixo o resto no teu calar...

Adorei...
Que um anjo te ilumine
Beijinhos

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA INÊS, BELO POEMA AMIGA... ADOREI A TUA ESCOLHA... PARABÉNS!!!
ABRAÇOS DE CARINHO,
FERNANDINHA

On The Rocks disse...

mais um belo poema. característica da casa é tocar seus leitores.

bj

Cαmilα ♥ disse...

Que casamento perfeito entre a imagem e o poema!
Adorei demais da conta mesmo!

BeijOs Inês

Denise disse...

Dizem que verdades ditas com cuidado são afagos,já as descuidadas chegam a ser crueis.
Creio estar em nós vigiar para que as digamos com cuidado,porque receberemos aquilo que darmos...sempre.

afagos

Denise

Vanna disse...

Falar, calar, dizer ou deixar pra lá. Pode doer ou sarar.
Bjs, linda semana.

Cadinho RoCo disse...

Quando tudo acontecer eis que do tempo virá toda nossa busca em forma de encontro.
Cadinho RoCo

Pelos caminhos da vida. disse...

Tem presente la no blog pra vc.

beijooo.

Só Eu (Ricardo) disse...

Poema muito bonito. Belissima escolha.
Parabens
Beijinhos
Ricardo

Juani disse...

hola ines de vuelta por aqui y como siempre me llevo bellas palabras
saluditos

Pipinha disse...

Querida Inês, que bonito poema, gostei muito!
Vim desejar-lhe uma excelente semana com muito carinho, paz e alegria no seu doce coração.
Obrigada pela sua linda presença no meu cantinho, é uma alegria recebê-la!
Beijinhos carinhosos e abraço meiguinho

O Profeta disse...

Um Violoncelo reage ao toque
Vibram as cordas, solta-se a melodia
Das mãos escultoras das notas
Saem afagos de sonora magia

Uma alma reage aos acordes
Um coração bate ao compasso
Uma voz entoa dolentemente
Um corpo deseja o abraço





Doce beijo

Xana disse...

É por vezes dificil nos expimirmos ao ouvido de quem se ama ...de quem se quer bem.
É dificil dizer a verdade, é dificil por vezes dizer o quanto se ama ...é dificil falar, mas se não o fizermos tudo morre , tudo acaba Inês ;)
muitos beijos
feliz semana

Multiolhares disse...

porque por vezes existe medo de se escutar a verdade?
beijinhos

tulipa disse...

ÀS vezes conta-se a verdade...uma verdade que por vezes...magoa.
um abraço
tulipa

Chris disse...

Parabéns pelo seu blogue.
Tudo a correr bem.
Chris

Baby disse...

Lindo, lindo poema, gostei demais. A poesia é uma fonte inesgotável de prazer partilhado.

Beijinhos.

Martinha disse...

Que lindo... :')
Todo esse poema fez-me lembrar que faz sentido que tenhamos dois ouvidos e apenas uma boca... Falar é bom, mas ouvir é ainda mais fundamental.

Beijinho *

mdsol disse...

Querida Inês

Tenho andado por fora! Mas é sempre um prazer regressar aqui. Às palavras bem escolhidas e ao bom gosto de tudo.
Beijinhos do lado de cá
:))

poetaeusou . . . disse...

*
muitas vezes a verdade,
são ostras sem pérolas . . .
,
maresias nocturnas,
,
*

Ane disse...

Ah,muitas vezes é difícil falar,calar é mais fácil quando se é uma ostra e daquelas fechadas a sete chaves.
Ah!Todas as fotos do meu blog são minhas.Bjos!

Tia Zulmira disse...

Olá! te vi num blog de um amigo, ou de um amigo de uma amigo,já não sei mais1 De qualquer forma, achei muito bonito seu blog, bela poesia, belas fotos!DE onde veio essa ultima poesia? Não reconheci o autor!
Te convido pra visitar meu blog, agora made in australia!
abração!

Eu sei que vou te amar disse...

Maravilhosa verdade...ditar nossos sentimentos é abrir a janela da verdade!
Um beijo doce

Carla disse...

a nossa verdade que brota de dentro de nós
beijos

O amanhecer acontece ... disse...

mas as vezes é bem melhor desistir ! Eu sei do que falo porque tambem nao era pessoa de usar a palavra "desisto" ... mas as vezes é o melhor para os outros e talvez para nos tambem !

A.S. disse...

Inês...

Um Belo poema com sabor a sal e mar, escrito da espuma das ondas com a fantasia de um sonho guardado dentro de uma ostra...


Doces beijos!
AL

Barbara disse...

De sua ostra...uma pérola.

meus instantes e momentos disse...

É muito bom voltar ao teu blog, gosto daqui.
Tenha uma bela tarde.
Maurizio

Moonlight disse...

Adorei este poema!
Lindas palavras!
Belissimo poeta!

Um bj cheio de luar

Babes disse...

Verdades que se contam...
Verdades que se calam...

Mas, sempre verdades!!!


E a verdade... É que adoro ler-te!!


Beijo terno

Hod disse...

De algum lugar surge a meia verdade que transforma-se na mentira absoluta...ameniza e corrói. Contamina e é retrograda e, milhares ou milhões a apoiam.
Uma verdade por mais dolorida sempe promove o crescimento.....

Hod.