16 de março de 2010

Baú de memórias

















C
omo quando se tira um vestido velho do baú,
um vestido que não é para usar, só para olhar.
Só para ver como ele era.
Depois a gente dobra de novo e guarda

mas não se cogita em jogar fora ou dar.
Acho que saudade é isso.


As meninas


Selo oferecido pela Ana,
do blog Pelos Caminhos da Vida





37 comentários:

Isadora disse...

Recordações tem sempre um lugar guardado em nossa alma!

Lis. disse...

Olá Inês...

Presumo que onde há recordações guardadas, há uma caixa de lembranças. Creio que há pessoas que não gostam de se desfazer da memória de coisas, fatos ou momentos, que tiveram considerável importância. E assim optam por salvaguardar lembranças, no intuito de apreciá-las no futuro devido alguma associação.


Caixa de Lembranças.

Este é o lugar onde guardo lembranças,
De tempos passados, ainda criança,
De menininha, moça, mulher no hoje,
Contando estórias, do que houve.
Este é o lugar de lágrimas molhadas,
De sorrisos abertos de acasos sem casos,
De músicas que ouvi, livros que memorizei,
De rostos indagadores que nem sequer notei.
Este é o lugar dos sonhos de ontem,
De retratos emoldurados do nem sei,
De saudades sem idade, ora envelhecidas,
Por outras mais jovens por mim vividas.
Este é o lugar de tatuagens que fiz,
De encontros e nomes que não vivi,
Que falam hoje hoje de existência,
Cantando alguma ausência.
Este é o lugar de mundos que li,
Poemas sofridos, cantares que só eu sei,
Do verbo amar no muito que amei.

Paulo disse...

Olá Inês!

Alegres ou não, constroem nossa história. Indispensáveis!

Um grande abraço!

Nanda Assis disse...

aii q doce e certeira comparação.

bjosss...

Hod disse...

sim talvez seja uma das inúmeras faces da saudade. A imagem ´´e linda.

Beijo pra vc Inês,

Hod.

Pelos caminhos da vida. disse...

É muito mais que isso...

Estava com saudades de vc.

beijooo.

Secreta disse...

É uma forma interessante de descrever a saudade.
Beijito :)

neli araujo disse...

Oi, Inês!

Bom te ver, linda!

Que frase mais feliz da Lygia!
Acho que certas saudades são bem assim...infelizmente,só para olhar!

Gostei!

beijo carinhoso,

neli

On The Rocks disse...

inês,

o texto de uma das minhas primeiras peças teatrais, foi da lygia.

um universo instigante, sedutor, doce e maravilhoso. fo uma experiência única em minha vida.

leia venha ver o pôr-do-sol. dizem que é a minha cara - rs

bj

Shakti disse...

O que temos de melhor do passado, são as recordações !!!

bj

Caroline. disse...

Oi Inês, que imagem linda onde vc acha? *-*
Saudad pra mim ainda não tem definição, as vezes é uma coisa boa, outras ruins... "/

Lis. disse...

É querida Inês...

Eu já disse aqui, aos meus amigos pessoais, e a tantas outras pessoas que graças à Deus Inês não é morta. E é por essa razão que tenho feito muito mais cometários do que postagens no metamorfose.

Enquanto escrevo quatro ou cinco linhas nas postagens, escrevo nos comentários uns quatro ou cinco livros.

Mas, entretanto, contudo...
Seja bem-vinda...

Welcome!!

Prii_complicated disse...

Concordo com suas palavras (:
E falando em saudade, sinto falta de suas visitas em meu blog, pQ anda sumida?!
I miss you !

poetaeusou . . . disse...

*
pode, pode ser saudade,
porém,
recordar é viver . . .
,
os meus respeitos á L.F. Telles,
e
conchinhas para ti !
,
*

me, myself and I disse...

Olá, Inês!

Interessante a ligeireza como se descreve a Saudade. Se fosse só assim...

bj
bfds

Magna Santos disse...

Nossa, Inês, que delicadeza para se falar de saudade! Mais suave, mais delicado do que até hoje via como uma certeira definição: a da música Pedaço de Mim (Chico Buarque) quando diz algo assim:"é arrumar o quarto do filho que já morreu".
Bom poder passar por este cantinho branco de paz, ver esses lenços coloridos e essas palavras mais coloridas ainda.
Beijo e muito obrigada pela tua generosidade em Sementeiras.
Fique com Deus.
Magna

Magna Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga.

O nosso baú é o livro da nossa história.
Lá estão sonhos, amores, momentos
que um dia foram vividos
e nos tornaram plenos.
Mas uma vez vividos pertencem ao passado.
Não devem ser esquecidos,
mas não devem impedir a chegada
de outros sonhos, amores, e momentos que um dia serão vividos
e também nos tornarão plenos.

Que teu coração seja sempre casa de alegria.

Dil Santos disse...

Inês querida, como está?
Adorei a forma como foi comparada a saudade, rsrs
Achei algo delicado e tal.
Então menina, quando a pessoa está nessa neurose, nessa corrida do corpo e rosto perfeito, ela está completamente perdida em vários aspectos de suas vidas. É lastimável como algumas pessoas se perdem desse jeito. Eu não serei hipócrita e dizer que não me preocupo com minha imagem. De certa forma estou nesse "mundo", só ñ deixo subir a cabeça e me perder por aí, rs
Um bjo, saudade de vc
:)

[ rod ] ® disse...

A saudade é um passado que ainda tem muito a dizer ou, às vezes, não!

Bjs moça e obrigado pelas palavras lá no blog do Danilo.

Aproveito e convido-te:




hoje estou tanto no dogMas quanto na Confraria dos Trouxas (blog novo que contribuo sempre às quintas)!

http://confrariadostrouxas.blogspot.com/2010/03/dama.html

Secreta disse...

Bom fim de semana!

Dri Viaro disse...

Perfeito!!

bjss

a magia da noite disse...

é, é guardar o que precisamos para recordar.

Pelos caminhos da vida. disse...

Tem selinho "Dia do Blogueiro" lá no blog pra vc, sinta-se à vontade para aceitá-lo.

beijooo.

Nina Souza disse...

Nossa... saudade definitivamente é isso!!

Baby disse...

Assim são as nossas memórias, por muito que queiramos fazer uma "limpeza", há sempre uma pontinha que nos toca o coração e ela volta para o baú, que feliz ou infelizmente não tem fundo.
Beijo.

JADY*ALVES disse...

É isso...
E guardamos tantas coisas num baú de saudade né amiga?
Feliz fim de semana!
Beijos da Jady

continuando assim... disse...

Convite
O livro "Continuando assim...", foi maltratado...

Resolvi por isso, e porque tanta gente não encontra o livro onde deveria estar (nas livrarias), recontar a história
Lá no …. Continuando assim…

Vamos em metade da história, o livro reescrito, não está igual (nem poderia!) ao que foi editado.
Obrigada a todos os que vão seguindo ( pois só assim vale a pena).
Um obrigada especial a quem ainda não conhece e chega de novo

Mais uma reflexão em relação a todo este assunto, e um conselho, se é que me é permitido:

--- quando vos pedirem dinheiro para editar as vossas palavras, simplesmente digam que não ---
BJ
Teresa

mixtu disse...

excelente definição que vai ao encontro da su aorigem, dos marinheiros que tinham saudade da sua terra
palavra portuguesa e galega...

abrazo serrano

Duarte disse...

Saudade, daquilo que se viveu com aquele vestido...

Dum tempo ido?!

Beijo-te

mar salgado disse...

que forma simples e tao verdadeira de descrever a saudade------

Multiolhares disse...

Existem lembranças que não temos coragem de abandonar de nosso coração
beijinhos

Ane disse...

Gostei da comparação da autora até porque eu adoro guardar coisas como lembrança de momentos que deixaram saudade...
ah sim!Aquelas tulipas não são do meu jardim,no calor que faz aqui tulipa nenhuma sobrevive.Eu comprei na floricultura pra colocar no vaso da sala.São belas demais,né?Bjo!

Moonlight disse...

Inês querida,

Que lindas estas palavras...para mim saudade é isso mesmo!
Tenho esse habito como voce aqui o diz;guardadr vestidos ou coisass que eu gostava ou gosto bastante e de longe em longe quando a saudade bate retiro do sitio aprecio,lembro e volto a guardar...que saudade!Outras coisas porêm não temos guardadas no báu mas sim dentro do coração e essas só matamos saudades lembrando delas e por vezes tenho pena de não poder vê-las uma vez mais.
Lindo minha querida,lindo!
Hoje voce colocou agua salgada em meu olhar....

Bjinho cheio de luar

saudadesdofuturo disse...

Saudade pode ser isso... mas Saudades é uma qualquer lágrima no cálice que guardamos para um dia deitar ao mar, juntar: fio com fio; fonte com fonte; água com água.
Um dia, juntaremos pedras e faremos um castelo. Um dia esse castelo será habitado por alguém que chorará sobre o jardim a ausência de uma bela Inês, entre dois rios; entre dois rios; e entre dois tempos, este. O dia em que o poema sai do baú de onde se guardam os vestidos e as palavras-espelho e poema.

A Saudadedofuturo de nós mesmos.
Que reencontro que a poesia proporcionou. Um beijo e um aceno.
Fénix sou!

Luiz Caio disse...

Oi Inês! Como vai?

A saudade é algo bom de se sentir,ainda que, muitas vezes, nos machuque tanto... Sentir saudade, à meu ver, significa que existe algo, ou alguém, em agum lugar deste universo, que está longe mas, que ainda temos a esperança de um dia rever!

Inês, toda vez que eu penso em ir para não mais voltar, cedo ou tarde acabo sentindo a falta da minha meia duzia de verdadeiros amigos que fiz aqui na blogosfera, e daí fica impossível manter a decisão! E você, é claro, faz parte deste meu pequeno grupo de sincéros e queridos amigos... Daí que eu não consigo mais viver completamente feliz longe de você e dos demais amigos que eu fiz aqui!

TENHA UMA LINDA TARDE DE DOMINGO, E UM ÓTIMO INICIO DE SEMANA!

Beijosss

me, myself and I disse...

Olá, Inês.
Passei só para desejar uma óptima semana e agradecer as visitas ao meu cantinho.

bj