10 de março de 2010

Meteorito

Thomas Baines




















Espero-te no inverno,
como sempre esperei todos
os anos. És fogo, sou gelo.

Sangro-me no teu sal que me
traz conforto. És fundo - não
fundo falso, nem venéreo: és
o piso onde se apóia a Terra,
e onde piso eu mesmo.

És fundo [repito], eu: superfície.
E no teu chão e no teu céu [arranhado
em sal] eu me admito: meteorito.

Toma-me e sua-me, como teu
passageiro.

Marcelo Novaes



34 comentários:

UIFPW08 disse...

Spero che trovi tra le mie mani le tue mani affinche freddo il mio cuore non avrà...

Hod disse...

Que o calor intenso derreta o gelo, suavisando em névoas umidades frescas.

Inês, belo poema.

Beijo,

Hod.

Multiolhares disse...

Os opostos sempre acabam por se tocar
beijitos

Lis. disse...

Antigamente quando aparecia um meteorito diziam que o mundo estava por se acabar.

Mudanças...

Muda o mundo
Mudam as coisas
As pessoas
Mudo eu
Às vezes, mudo...
Muda o verbo
O tempo
O modo
Mudam as indagações
As convicções
As indignações
Muda a confiança
A esperança
De mudar...

No fim...
Silenciosamente,
alguma coisa
sempre muda.
M-U-D-A.

Shakti disse...

Os opostos atraem-se !

bj

Moonlight disse...

Inês,

Voce sempre encontra palavras fantasticas.Poemas com bastante intensidade de sentimentos.
Muito belo!

Bjinho com luar

Marcelo Novaes disse...

Inês,





Grato por colocar aqui o meu poema.




:)





Beijo.

UIFPW08 disse...

http://www.youtube.com/watch?v=_7q0skpXPIs

...

... Viajar nas asas de papel com você
capazes de inventar sentir o vento soprando
e não escondê-lo, se move
perdido em tantas estrelas quando nos perguntamos o que viemos fazer
stringiemoci que o amor é ainda mais forte
Vamos manter ainda mais forte..

sonho disse...

E quando os opostos se atraem...todo o gelo derrete...
Beijo d'anjo

Dauri Batisti disse...

Um e outro, no oposto do gosto, sintetizando uma paixão.

Lindo.

Beijo.

Dil Santos disse...

Inês, minha amiga, como está?
Nada como um choque de extremos pra dar aquela equilibrada, rs
Desculpe a demora em responder, mas estava numa correria nos últimos dias, mas já estou normalizando isso, rsrs.
Bjos querida
:)

Juliana Paez disse...

Oi querida...

Que lindo poste...
Gosto quando sinto que em belas palavras, transparece o aroma de grandes saudades, grandes encontros, grandes amore...

Parabéns!

Bjokas da Ju

Sonia Schmorantz disse...

Super criativo, lindo!
beijos

[ rod ] ® disse...

Não conhecia e achei interessante! 'toma-me e sua-me' qto lirismo em carne!

Bjs moça...


Aproveitando: convido-te a ler-me num novo blog que estou contribuindo às quintas-feiras!

http://confrariadostrouxas.blogspot.com/2010/03/tolo.html

Caroline. disse...

Inês *-* que lindo, o texto e a imagem... E os opostos se atraem né? Faz parte... Beijão =*

Liz disse...

Em verdade, nossa passagem NESTA vida é tão efêmera quanto um meteorito...
Que nossa passagem seja avassaladora!!! (no bom sentido, é claro)

Beijos

Liz

poetaeusou . . . disse...

*
a força das palavras,
,
conchinhas,
,
*

Secreta disse...

Fantásticos seres que se completam... :)

a magia da noite disse...

reflexos de uma viagem celestial.

A.S. disse...

Querida Inês...

Quanta sensualidade num poema onde cada palavra nos acende o desejo...


Beijos!
AL

IOLY disse...

Lindo.
Assim como voce pertence a ele, ele sempre será seu.
Que seja sempre doce Inês.

Beijo

Ane disse...

Nossa,que amor ardente,gostei!

J. Araújo disse...

Uma bela poesia como sempre. Valeu!

Bj

Canteiro Pessoal disse...

Inês,

obrigada pelas palavras ofertadas ao meu canteiro pessoal. Curvo-me ao psicografo, no quarto de escuta quieta, como sempre tenho sido acariciada pelo que o inverno me proporciona, tudo casadinho e entrelaçado. E penso na voz que é a minha voz, ao sonho e na esperança dos vestígios do meu segundo Adão. Meu coração pulsa alto na consciência vivo mais porque vivo maior no que é menor, simples. Sinto na minha pessoa uma espécie de oração, uma semelhança de clamor. Mas a reação contra mim desce-me da inteligência que me faz muitas vezes tosca e sobre o papel meio escrito, a vida vã sem beleza. Aqui eu, neste quarto e a interpelar a vida, a esmiuçar o que as almas sentem, na tentativa de fazer prosa como os génios e os célebres, pois sou uma amadora e metida a filósofa. Aqui, eu, assim, me rendo ao escrito, e especificamente num trecho... 'és fogo, sou gelo'. Ah, como sou tão gelo, gritando pelo desgelo.

Abraços ave rara!

Priscila Cáliga

me, myself and I disse...

Olá, Inês.
Tal como na quimica, os opostos atraem-se... ;)

bj e boa semana

neli araujo disse...

Inês querida,

Que belo e forte poema! Cheio de significados! Gostei demais!

Parabéns a você, pela escolha, e ao Marcelo, pela criação!

Estava com saudades tuas, linda!
Andei correndo estes dias, e até deletei meu orkut para ter mais tempo para o blog e os amigos!

Tenha uma ótima semana,

beijinhos,
Neli

Dri Viaro disse...

Oi, passei pra conhecer o blog e desejar boa semana

bjss

aguardo sua visita :)

Luiz Caio disse...

Oi Inês! Como vai?

Vim matar um pouco da saudade que sinto de você... Nossa, já muito tempo que eu não vinha aqui!
Está tudo muito bonito!

TENHA UMA LINDA TARDE!

BEIJOSSS

Sonhos e Devaneios disse...

Que lindo e tão cheio de emoçao...parabens
beijos joao

Pétala disse...

"Toma-me e sua-me,como teu passageiro."

A nave do desejo com destino
ao corpo.

Lindo!

Beijo,
Mel

A.S. disse...

Vim reler-te, rever-te... e deixar um beijo!

AL

UIFPW08 disse...

Dove sei?
che ai miei occhi non ti vedo
dove sei che sole non appare
dove sei..

HOMEM (IN) COMUM disse...

Quem entenderá a sua dor?
E sua lágrima que rola tão pequena...
Uma gotinha como orvalho na flor,
Mas uma gotinha apenas...


Uma Lágrima Apenas.
(Marco Ramos)

Rouxinol disse...

Os opostos se distraem e os dispostos se atraem....já dizia a minha avó...rsrsrs
Amei a imagem, o poema...lindo!
Beijusss