15 de setembro de 2008

Constatação
















O Nunca Mais não é verdade.
Há ilusões e assomos, há repentes
De perpetuar a duração.
O Nunca Mais é só meia-verdade
Como se visses a ave entre a folhagem
E ao mesmo tempo não.

Hilda Hilst
Cantares do sem nome e de partidas

Google Imagens

51 comentários:

Sim eu digo disse...

Hilda
Foi
Uma
Guerreira
Foi?
Não
É
Não entendo essas duas janelas abertas/São dois comentários?/Coisa de poeta? = )

Pelos caminhos da vida. disse...

Obrigada Inês pela sua amizade, obrigada pelo seu carinho em seus comentários,e pelas visitas que sempre vc faz no meu blog.
Uma semana com muita luz pra vc.

beijooo.

Só Eu disse...

Há uma tendencia para celebrar a qualidade nos teus posts. Eu gosto muito.
Parabens
Beijinhos

acutilante - frank verlag disse...

Uma excelente escolha de uma grande poetisa, contista, dramaturga,etc e... uma grande mulher!

Shakti disse...

não conheço Hilda Hilst , mas fiquei com vontade de fazer uma pesquisa ...

bjs

Nanda Assis disse...

gosto demais daqui, vc sabe, cada palavra que vc poe meemociona dmaos.
bjosss...

paula barros disse...

Não sei comentar...
Mas está belo.
abraços

Ane disse...

O "nunca mais" não é mesmo verdade,é tempo demais...
Boa semana pra vc!

Márcia(clarinha) disse...

Tomara seja verdade que o nunca mais é só meia-verdade, tomara!

lindo dia flor querida
beijos

Nadezhda disse...

Nem o nunca mais, nem o eternamente. (Mas soam tão bonitos na vida real e na poesia).

;)

Victor Oliveira Mateus disse...

Nunca mais
o nunca mais
apenas as reticências
os espaços e as clareiras
onde nos recompomos...
Bjs.

pipinha disse...

Olá querida Inês, nunca se deve dizer "Nunca Mais", porque não sabemos o que nos vai acontecer no futuro, a vida dá muitas voltas e às vezes vai parar ao mesmo sítio.
Boa semaninha com muito carinho, paz e alegria no teu coração doce. Beijinhos carinhosos e abraço meiguinho.

Quase Trinta disse...

O nunca.... qts vezes usamos nunca mais... adorei.
beijos

Zek disse...

Quem me dera ter o poder de dizer "nunca mais", de perpetuar a condição " não mudo mais", de permecer atracado em um eterno cais.

Porém sou mortal, sou falho e sou pó... apenas sigo e só.

Beijos!!

NOCTURNO disse...

Quase como um "Não" em frente ao espelho pela manhã, mas à noite embrulhado nos lençóis um "Sim" para sempre.

Beijo Nocturno

Thiago Ya'agob disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thiago Ya'agob disse...

Querida, Inês!
Perdoe-me a ausência. É com pesar e penar que me mantenho afastado dos teus rios. Minha vida universitária não está fácil. Essa semana é entrega de trabalhos, e isso está me consumindo.
Amada,
“O nunca mais não é verdade” – posso tirar as lembranças do coração mas não da mente. Tudo me lembra... As flores, a flauta, o ato de falar em espanhol, até mesmo a escrita.
Tudo me lembra – o nunca mais ainda mantêm-se arraigado num jardim fechado, regado e cuidado.
Há de mudar a estação – quem sabe? (...)
Por hora, vou ao espelho e a imagem que contemplo não é a minha. É imagem de lembrança.
Um beijo, Inês.

Thiago Ya'agob disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern disse...

Inês, obrigada por trazer a mim as exatas palavras de que precisava!!!

Beijos e borboleteios de intenso carinho...

Xinha disse...

Belissima escolha de alguém que acima de tudo, foi uma grande mulher !

Concordo inteiramente com o NUNCA MAIS NÂO É VERDADE... a vida d´tantas voltas, que o que hoje tomamos como certo.. amanhã poderemos duvidar ....

Xi-coraçao

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

Parece que nada é definitivo...

Beijo meu ♥,

A Elite

B. disse...

Nunca é um eterno nada. As vezes, apenas pelo fato de não poder fazer uma determinada coisa, sinto a necessidade da mesma. Não sei explicar isso, mas de qualquer forma, não está muito relacionado ao tema. Tanto faz.
Gosto muito daqui. Muito mesmo. =D

Karine Leão disse...

Inês,

Nunca é tarde para mais...

Nunca mais esconder-se de si...

Jamais trair a essência do coração.

Jamais ser o que não se é.

Em tudo, até no nunca há algo bom.

Beijo Karinhoso,

TCHI de Tchivinguiro disse...

Talvez nunca mais.

Nunca mais, talvez.

:)

;)

:)

Sei que existes disse...

Também não acredito muito no nunca mais...
Beijocas grandes

Pedro disse...

Essa história de nunca mais, engraçado, o Beto escreveu um post ontem lá no blog sobre lembranças de término de relacionamento, e nesses momento muitas vezes parece que o nunca mais é a única verdade...

Bjo!

Carlos disse...

realmente são palavras que nunca podemos dizer com tanta certeza,.

Gostei

Abraço

Luiz Caio disse...

Cheguei ao dois rios seguindo as aguas de uma chuva fria que caía,e me molhava por inteiro... Pretendia, antes de desviar o meu caminho, voltar para o meu amor bandido, que há duas semanas antes havía deixado para nunca mais voltar...

SEU ESPAÇO É MUITO BACANA!
UM ABRAÇO.

Cadinho RoCo disse...

Mas, se você atentar para o fato de que cada instante é um novo instante, nada escapará do nunca mais. Assim, lo que não estiver no nunca mais, estará na ilusão de que conseguimos repetir seja lá o que for.
Cadinho RoCo

Tiago Soarez disse...

O Nunca mais é só meia verdade...

Hilda Hilst não é minha escritora preferida, mas tenho me surpreendido mais e mais com a sua obra..

Mas pra frente vou postar alguma coisa sobre ela no meu blog. Fiquei sabendo de um CD que ela fez junto com o Zeca Baleiro, se não me engano... só que isso já é um assunto pra outra hora, né?

Beijos

Bossa Nova Café - textos, música e arte!

Sammyra Santana disse...

assim como o pra sempre sempre acaba o nunca mais tb não pode existir pra sempre!

Beijo

Shadow disse...

É tudo tão lindo, tão bom aqui...

Bjs,
Shadow

mdsol disse...

Linda Inês:
Exactamente! O que "ainda-não somos" pode sempre ser de muitas maneiras.
Beijinhos apressados (mto que fazer minha linda...) do lado de cá!
:)))

Jardineiro de Plantão disse...

A ilusão...será um desnorte, ou será mesmo aquilo que não vemos, mas que queremos ver.

Entre o ver e o estar, se pode encontrar a ilusão.

Abraços

João da Silva disse...

Ah!, Inês(quecível)... ainda bem que os meus dias corridos coincidiram com a sua sabática ausência, e assim volto, e você volta, e eu venho aqui e me delicio nas águas dos seus dois ou mais rios caudalosos.
Nunca mais... parece o brado desesperado de quem gostaria de urrar "agora, sempre, eternamente!", mas por algum motivo não pode. Quantas vezes eu disse não, querendo dizer sim; quantas vezes ri, para não chorar.
E quanta poesia há aqui, linda amiga, neste espaço de palavras e imagens que nos tocam tão a fundo.
Beijos, muitos, muitos, muitos...

Assim que sou disse...

Nós somos sempre seres fatalistas, que transformam cada palavra, cada expressão em dogma inabalável. Mas se nada é completamente verdade, como poderia ser para sempre, não é?

Hilda Hilst merece lugar frequente em seus posts.

bjs. Veronica

"O Autor", disse...

O "Nunca mais" é um soco mortífero.

Márcia(clarinha) disse...

beijo flor

Thiago Ya'agob disse...

Inês, minha princesa; sinto sua falta no Debaixo das Asas.

Espero que esteja tudo bem.

Shalom, princesa.

instantes e momentos disse...

muito, muito bom. Gosto de vir aqui.
Tenha uma bela tarde.
maurizio

Ane disse...

Um Abração pra vc!
#´¨)♥
♥¸..´¸..#´¨)#´¨)
¸.•´¸.•#´¨)♥¸.#¨)
(¸.•´♥(¸.•` #Bjsss no seu coração
`(¸.•´♥(¸.•`

Baby disse...

Concordo em absoluto: "O Nunca Mais não é verdade" poderá ser uma meia verdade ou uma verdade temporária, se é que esta última se pode permitir...
"Nunca digas nunca"...isso sim, é um conselho a levar em conta.

Um beijinho.

~pi disse...

o nunca mais sempre

d` esperança





( beijo






~

Su disse...

O nunca... sempre há momentos de esperança.
Me perdi nas palavras!
Beijoooos

Menina Bonita. disse...

Não,o nunca mais não é mesmo verdade!



Beijos :*

NAELA disse...

O nunca mais é uma Terra sem oportunidade e realidade!
Beijo doce minha linda

Mello disse...

Obrigada Inês,

Adorei o poema... o nunca mais pode não existir, ainda bem que há sempre tempo para consertar os erros do passado.

Beijinhos,

Graça Mello

Su disse...

adorei............

levo.a comigo gentil-mente

jocas maradas

«« ڱemöґïvö »» disse...

é... sempre voltamos ao erro (ou ao acerto)
Eita mundo que dá voltas rápidas!!!^^
Beijo

Ray

Do Jeito Que Eu Sou disse...

O nunca mais é uma ilusão de ótica.
Na ótica o nunca mais é o que resta do fim de algo, são migalhas que ficarão jogadas pelo chão batido em que voltaremos a pisar quando o mundo em suas voltas voltar a esse mesmo lugar. E então o que parecia um nunca mais tem cheiro, cor, rasto...
O que um dia foi um “nunca mais”, a qualquer hora se tornará uma sensação inquietante de repetição, um déjà-vu.

splendid disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.