9 de junho de 2008

Ser fingido (ou fingindo ser)



 













Escolher a própria máscara é o primeiro 
gesto voluntário do humano.

Clarice Lispector


Google Imagens
 (desconheço a autoria)

 

5 comentários:

del disse...

Não estou surpreso, porém fascinado com tudo que você tem colocado aqui.
Acho que agora acertei o lugar do nome. Como falei pelo cel, eu nunca tinha comentado em blog algum e de uma hora pra outra você me transformou num leitor fiel de um blog só. Já confirmei o vôo e devo estar chegando por volta das 11:00, mas antes de 5a. ainda nos falamos.

Anônimo disse...

É até possível amar um ser humano se você não o conhece bem demais.

Victor Oliveira Mateus disse...

"dois rios",

verdadeira é esta frase da ENORME
Clarice Lispector! Mas se é verda-
de que passamos a vida escolhendo,
e usando, máscaras, é iguelmente
verdadeiro q a busca da autenticidade é possível, mas apenas para aqueles que escolhemos,
porque sabemos que e mereceem... Pelo meno é o que eu penso. Bjs.

Victor Oliveira Mateus disse...

... o meu "post" está cheio de
gralhas (em Portugal diz-se: "gralhas"!), pois o meu teclado
está uma lástima, portanto leiam
correctamente: "igualmente",
"merecem" e "pelo menos"...

Dois Rios disse...

Del,
Te respondo pessoalmente, já, já... rsrs...
Bjs.
-----
Anônimo,
É só prestar um pouco mais de atenção. Quem usa máscara não consegue sustentá-la por mto tempo.
------
Victor,
Obrigada pela gentileza. Não se preocupe com as "gralhas". As letras fora do lugar não tiraram o brilho das suas palavras sensíveis.
Bjs,