14 de junho de 2008

Canto triste


 












Que canto há de cantar o que perdura?
A sombra, o sonho, o labirinto, o caos
A vertigem de ser, a asa, o grito.
Que mitos, meu amor, entre os lençóis:
O que tu pensas gozo é tão finito
E o que pensas amor é muito mais.
Como cobrir-te de pássaros e plumas

E ao mesmo tempo te dizer adeus
Porque imperfeito és carne e perecível

E o que eu desejo é luz e imaterial.

Que canto há de cantar o indefinível?
O toque sem tocar, o olhar sem ver
A alma, amor, entrelaçada dos indescritíveis.
Como te amar, sem nunca merecer?


Hilda Hilst
A Alma Entrelaçada dos Indescritíveis



Imagem: Mary Grekos

9 comentários:

Márcia(clarinha) disse...

"Que canto há de cantar o indefinível?"
Nem em poesia esse canto grita :(
dias lindos flor
beijos

Sabrina disse...

amor não rima com merecimento, "amor é dado de graça, é semeado no vento".
um beijo...

TCHI de Tchivinguiro disse...

O amor é de canto livre e sem medida.

Beijinhos.

pin gente disse...

havemos de ter, amor, o nosso hino
feito de notas soltas de paixão
os nossos lábios juntos o entoam
num beijo de mel, doce a canção

cativos nós seremos sem prisões
de mãos dados seguimos o caminho
até o bater dos nossos corações
segue a toada de tanto carinho

e as bocas na noite se desejam
elevando aos céus os sentimentos
para sempre meus olhos os teus beijam
eternamente levados pelos ventos




um abraço
luísa

Só Eu disse...

Escolhas excelentes as que utilizas.
Revelam muita sensibilidade!
Gostei e vou voltar
Beijinhos

NAELA disse...

So eu a intensidade do teu poema navega em mim, como ondas numa tarde de Verão!
Simplesmente adorei;)

Del disse...

A poesia é linda mas muito triste. Faço tudo por um sorriso seu.
Já comprei o seu presente. Quando você voltar de viagem eu vou aí te entregar.

Célia de Lima disse...

Boa tarde. Procurando por mais tesouros da Hilda esse fim de semana, encontrei esse site aqui

http://www.hildahilst.com.br/index.php

e lembrei de você!:-)
Quanto mais a leio, mais me encanto com a sensibilidade no que diz e as palavras que ela usa. Belíssimo post! Boa semana pra você!

Dois Rios disse...

Márcia,
O indefinível desencanta.
Beijo,
----
Sabrina,
Você tem razão. Não se tem amor por merece-lo. Basta te-lo.
Beijos meus,
----
Tchi de Tchivinguiro
Do amor, o seu canto desmedido.
Um beijo,
----
Luisa,
Gratíssima pela poesia. Os comentários ficaram mais floridos.
Beijos encantados,
----
Só eu,
Volte sim. Gosto da sua companhia.
Obrigada pelo carinho,
Beijo,
----
Naela,
O canto de Hilda Hilst é triste, ainda que o amor muitas das vezes também triste, mas "navegar é preciso."
Um beijo,
----
Del,
O sorriso existe apesar da poesia. O presente será aguardado com muita ansiedade.
Muitos beijos,
----
Célia,
Linda lembrança. Já visitei o site e adorei. Será uma das minhas referências.
Um beijo sensivelmente agradecido.