1 de agosto de 2008

Reconstituição














Tive de repente saudade
da bebida que eu estava bebendo...
tive saudade e tentei me lembrar que gosto faltava, qual era a bebida...


Fui procurando entre copos e móveis
e dei com sua boca.
A saudade era dela
A bebida era o beijo.


Elisa Lucinda


Google Imagens

33 comentários:

~*Raíssa Sant'Anna*~ disse...

Um poema simples, porém muito lindo.
Não conhecia.

Obrigada pela visita ;)
Grande beijo

Santhiago Ramirez disse...

Coisa mais linda... não conhecia, também.
Beijos, muitos

Cadinho RoCo disse...

Tal como está realidade do nosso Brasil, é hora de verificar nível do amor no sangue, por favor sopre no amorômetro, para que possamos criar esta prova incontestável.
Cadinho RoCo

Thiago Ya'agob disse...

Bom dia, Inês!

Assim como os amigos que me antecederam, eu não conhecia o poema.

Mas o conheço bem dentro de mim.

Eu procuro. Estou procurando. Porcurando lembrar pra não esquecer.

...

Abraço, Princesa!

della-porther disse...

palavras de Lucinda...calo-me.

um beijo

della

sonhos disse...

Olá

Lindo poema pequeno mas conciso.

Bjs

Martinha disse...

Que lindo ;)
É tão bom beijar... Então se for a pessoa que está no nosso coração, melhor! :D
Beijinho *

mdsol disse...

Assim, sem mais, sem rodeios! beijar é boooommmmmmmmm!
É sempre um prazer visitar estas palavras que tu escolhes.
Já agora, um beijo
:)

mundo azul disse...

Haverá bebida mais saborosa?

Lindo poema!!!

Beijos de luz e o meu carinho...Um final de semana especial!!!

Boa Noite Cinderela disse...

Hum delicia, desse podemos nos embriagar a vontade.

Elisa Lucinda lindas palavras, não sei se você já leu um que chama-se:
Só de Sacanagem, a Ana Carolina faz uma interpretação sobre o texto. Muito realista.

Beijo*

[ Sonia ] disse...

Lindas palavras.. simples e tão profundas.

Pelos caminhos da vida. disse...

Olá amiga!

Belissímo.

beijooo.

Thefy disse...

Adorei....me inspirou...rsrs

Flor, tem presentinho para vc lá no meu blog..

Bjokas

Nanda Assis. disse...

todos os seus poemas são tão profundos, dá vontade de amar muito, aquele amor sofrido, pq esse é o bom.
bom sábado.
bjosss...

Momentos disse...

Saudade gostosa...tentadora!
Fico com a saudade!!!
E a delícia Desse beijo!

CARINHOSO ESSE POEMA!

BEIJINHO!

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Amiga, lindo poema... Bom fim de semana!
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Fabrícia ♥ disse...

meniiiiiiiiiiiiiina . ah , o beijo .

tem coisa mais delíciosa que beeijar quem a gente gosta?
óbvio que não ;)
;* , teu blog como sempre , maravilhoso ;**

Sei que existes disse...

Um beijo que deixa saudades é um beijo maravilhoso! Que venham muitos...
Beijo grande

Nadezhda disse...

Leio coisas sempre muito lindas por aqui! Por isso sempre volto ;)

Milla disse...

Os textos da Elisa Lucinda são muuuito perfeitos! Dá uma boa briga com os da Clarice Lispector... Apesar de serem de estilo um pouquinho diferentes...

Enfim... pra ser sincera, ah... essa saudade aí eu sinto também.
*suspira*

bjs!!

Juani lopes disse...

no conozco a la autora, pero me ha gustado mucho
saluditos

Só Eu disse...

Olá
Não conhecia nem poema nem autora. Belissima escolha.
Parabens e muitos beijinhos

Cadinho RoCo disse...

Seu aceno é ordem. Agradeço comentários tão carinhososos no meu nosso blog e pode publicar que estou pronto pra comentar. A propósito, a senhora está com altíssimo teor de amor no sangue, minha cara.
Por que amas tanto assim...?
Cadinho RoCo

maria475@sapo.pt disse...

Tanto, dito em tão pouco...
Beijo

O Autor, disse...

Essa Elisa, viu?

~pi disse...

como se

água:

beber



~

Clecia disse...

Que lindo este poema! Amei! Bjos e um ótimo domingo!

Célia de Lima disse...

Lindo poema, desde o título, e de uma saudade deliciosa!:-) Como vai vc? Esse cantinho continua mágico!

Beijos.

Fraaan disse...

Lindo o poema, eu tbm não conhecia.

Seu blog táh ótimo, vou passar mais vezes =**

paula barros disse...

Faz dias que não sei o que é saudade. Só vontades...
Já escrevi tanto de saudade que nesse momento faltaria palavras.
Muito bonito.
beijos

Du Santana disse...

NOssa! Quando matava aula p/ ficar na biblioteca li "O semelhante" da elisa, e tinha esse poema!
Bons tempos aquele!

Cor de Rosa e Carvão disse...

Oie! Há uns três ou quatro anos eu assiste a uma conversa com a Elisa Lucinda. Foi logo que ela fez aquela novela da Globo com o Toni Ramos. Não sabia que era poetisa até então, mas quando a ouvi declamando, pensei: Porque essa mulher não faz só isso? É perfeita!!! Adorei!!! Ela falou da vida e do trabalho dela como artista. A mulher tem uma sensibilidade, um fealing... Nossa! Bom relê-la aqui no Dois Rios. Bjocas e boa semana.

Carlos disse...

Olá,

Construção muito bem conseguida , entre a poesia e a fotografia...
E o beijo....esse maravilhoso sentir.
Gostei.

:)