8 de julho de 2008

Quando o corpo também chora

Almada Negreiros




Despedir dá febre.

Guimarães Rosa




26 comentários:

mdsol disse...

Um enorme sorriso do lado de cá das águas!
Gostei muito de aqui vir.
Volte sempre!
:))

Diva disse...

Bela Pintura. Eh... febre.
Bjs meus

O Profeta disse...

Hoje o céu desceu em beijo à terra
Hoje acordei com os sinos a tanger
Um manto de cristal e fino orvalho
Ajudou mais uma flor a nascer

Cada gota prende um suspiro
Descem do celeste em doces canções
A terra prende-me o sonho
Em manto de contradições

Boa semana


Mágico beijo

CATARINA POETA disse...

Despedir dá uma febre tão intensa, que faz sinos ecoarem em nossa mente.

tempoparaamar disse...

Aqui chego e logo despedida...Obrigado por sua visita, espero que não seja mesmo despedida pois por aqui voltarei.Salomé

João Videira Santos disse...

Num país de talentos, é sempre bom recordar a pintura de Almada Negreiros.

Just me disse...

Se dá! Febre intensa mesmo

NAELA disse...

Marta bela pintura, palavras que descrevem tao bem que todas as despedidas deixam um vazio!
Beijo doce

Del disse...

Eu sei bem o que é isso.
Meu beijo,

Cila & Di disse...

Obrigado pela visitinha ao meu espaço...
Despedir...é explodir de sentimentos...
Beijo

Patty disse...

Que linda pintura e frase. Poesia pura! Beijossssss

Marta disse...

Um acto doloroso a despedida...
A pintura é uma beleza...
Obrigada pela visita...
Beijos e abraços
Marta

Idylla disse...

Gostei daki...voltarei mais vezes!! bj

Ivi® disse...

Visitar tu blog es como ir a un balneario... ¡Relaja! :-)

Digo Sim disse...

Tua ternura em minha página e Guimarães aqui...como não apreciar essa arte?

Digo Sim disse...

Presença linda, importante...pintura e palavras de Guimarães!

Thiago Ya'agob disse...

“... Amo os grandes rios, pois são profundos como a alma do homem. Na superfície são muito vivazes e claros, mas nas profundezas são tranqüilos e escuros como os sofrimentos do homem. Amo ainda mais uma coisa de nossos grandes rios: a eternidade. Sim, rio é uma palavra mágica para conjugar a eternidade”. – Guimarães Rosa.


Gostei do seu refúgio.

Tenha uma ótima semana.

Shalom!

Momentos disse...

Despedir não...
Fica um pouco de nós.
Ou leva-se um pouco...
Do outro!
Melhor juntos!

Amei tudo por aquí!
Obrigada pela visita...
E o carinho deixado!
Beijinhos amore!

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá, linda pintura e belíssimas palavras de Guimarães Rosa,
Beijinhos,
Fernandinha

Baby disse...

Guimarães Rosa era um homem sábio e Almada Negreiros um grande artista. Bela escolha, que revela excelente bom gosto.

Obrigada pela visita ao Barlavento e concordo contigo: os sonhos nunca morrem, às vezes somos que perdemos a capacidade de sonhar...

Bjs.

Victor Oliveira Mateus disse...

esta febre é uma forma de sede
do outro, dos seus gestos, das suas palavras ou - quem sabe?-
até nem passe uma mera febre de uma presença silenciosa... mas que
é um choro, é!
Um beijo, dois rios

Lumife disse...

Grato pela visita e seu comentário.
Vou visitar seu blog mas estou vendo desde já que gosto das palavras partilhadas.

Beijos

Sabrina disse...

lindas palavras e mais linda ainda a imagem!
mais beijos...

Dois Rios disse...

Mdsol,
O sorriso é recíproco.
Beijos,
---
Diva, Patty, Fernanda&Poemas, Baby e Sabrina,
A pintura é realmente linda e a expressão do menino assemelha-se a dor de uma despedida.
Beijos,
---
Profeta,
"Hoje o céu desceu em beijo à terra."
O que mais dizer?
Beijos,
---
Catarina Poeta, Just Me, Naela, Del, Cila&Di e Marta,
Despedida dói muito mesmo. Seja por um breve tempo ou pela vida toda... a dor é sempre intensa.
Beijinhos,
---
Tempoparaamar,
Volte mesmo. Nem tudo aqui é despedida.
Beijos,
---
João Videira dos Santos,
De fato é sempre bom revisitar o belo.
Beijos,
---
Idylla,
Obrigada pela visita. Volte mesmo!
Beijinho,
---
Ivi®
Grata pelo carinho das suas palavras. O belo tem o dom de acalmar.
Beijos,
---
Digo Sim,
Ternura de palavras.
Meu beijo agradecido.
---
Thiago Ya'agob
Bela citação de Guimarães Rosa. Tudo a ver com os meus rios.
Linda e poética presença no meu blog. Volte!
Beijos,
---
Momentos,
A despedida separa, distancia e tira a presença... é por isso que dá febre.
Meu beijo,
---
Victor,
Você tem toda razão. É a sede do outro sem água para saciar.
Um grande beijo,
---
Lumife,
Partilhar as palavras dos poetas me dá um imenso prazer. Volte mais vezes.
Beijo,

9 de Julho de 2008 16:06

della-porther disse...

...e dói...muito.
beijos

della

Fernanda Lobo disse...

40°C de pura reverberação do que foi...